sábado, 3 de novembro de 2007

Venha

Amor. Venha, mas não faça o que me despedaça, e me amarga a boca. Eu bebi uma quantia sagrada de emoção, no seu cálice da vida. Amor, vem e me abraça, me enlaça, me emociona. Eu vivi tempos perdidos e sem ação, porém aprendi. Você é como um impresso colorido no meu mundo preto e branco. Minha, só minha! Paixão. Me aquece a alma, me ensina as coisas do mundo. Tenta, mas não me domina. Sonha comigo, brinca comigo. Roda gigante, maçãs do amor, mãos dadas num parque de diversão. Vem amor, me fascina, mulher madura com alegria de menina. Me faz ser teu, como você é minha.

7 comentários:

Tudo ou nada ... disse...

Com certeza valeu a falta de inspiração durante o feriado ...
Abraços

João P. Pitanga disse...

fala cara, apareci!
Abraços!

Fernanda disse...

Adorei!!! Simples, mas nada simplório!!!

Tudo ou nada ... disse...

Oi Teo
Tem um meme para vc la no meu blog tá!
Abração

Thiago Fonseca disse...

Te recomendo: Noite da espuma.
*Nunca fui em uma roda gigante.
Flw

KellKiller disse...

esse texto é a fase q eu to agora
vc sabe d qual é né titilio
quando eu crescer quero ser igual a vc....só um pouco mais alto
kkkkkkkkkkk
bju meu lindu

gritos tormentos e pesadelos disse...

bixo...
seria uma retratação da mulher perfeita para nós que crecemos, evoluimos, mas sempre temos aquela nostalgia do passado que a gente quer curtir o máximo da vida...mas sozinho, não tem graça, temos que compor isso tudo com amigos e lógico uma mulher ao nosso lado